terça-feira, abril 15, 2014

Pleno do TCE suspende concurso de Tefé para 1178 vagas.


 
Procurador alegou que realização do concurso com todas as impropriedades identificadas poderia causar danos graves e irreversíveis ao erário
Manaus - O Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM) suspendeu, por meio de medida cautelar, na manhã desta terça-feira (15), o edital n° 001/2013 do concurso público da Prefeitura de Tefé, para o preenchimento de 1.178 vagas no município. Os salários oferecidos vão de R$ 678 a R$ 2.880. As inscrições iniciaram no último dia 31 de março e as provas seriam realizadas no dia 25 de maio deste ano.
Baseado na representação do procurador de Contas, Ruy Marcelo, o relator do processo, auditor Mário Filho, em sua proposta de voto – acatada por unanimidade pelo colegiado – solicitou a suspensão imediata do certame por conta de dez irregularidades apontadas no edital.
De acordo com Mário Filho, a realização do concurso com todas as impropriedades identificadas poderia causar danos graves e irreversíveis ao erário, uma vez que no edital, há indícios de invalidade em alguns tópicos.
Entre as irregularidades apontadas estão: a real motivação da abertura do concurso e sua finalidade; a falta de correspondência parcial do edital com a Lei de Regência para alguns cargos técnicos; ausência de previsão editalícia quanto à possibilidade de ingressar com recurso contra indeferimento da inscrição de candidato com deficiência; e ainda o impedimento de inscrições presenciais na sede da prefeitura e/ou qualquer outra localidade de fácil acesso ao cidadão.
O Pleno do TCE concedeu o prazo de 15 dias para que o prefeito de Tefé, Antenor Moreiro Paz, apresente documentos e justificativas para as falhas apontadas, sob pena de ter o concurso cancelado.

Polícia Federal deflagra operação 'Crença' contra fraudes no INSS em Tefé.




A investigação aponta que servidores do INSS promoveram a concessão de benefícios previdenciários fraudulentos aos moradores de Tefé.

A Polícia Federal no Amazonas deflagrou na manhã desta terça-feira (15) uma operação policial para combater fraudes previdenciárias. Denominada operação “Crença”, a ação policial visa dar cumprimento a oito mandados de busca e apreensão e seis mandados de prisão preventiva, além de dois mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal nos municípios amazonense de Tefé, Coari, Juruá e no Estado do Rio Grande do Norte.

As investigações - iniciadas no dia 28 de abril de 2011, em conjunto com os trabalhos da Força-Tarefa no Amazonas, também integrada pelo Ministério da Previdência Social e pelo Ministério Público Federal - apontam que alguns servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) promoveram a concessão de benefícios previdenciários fraudulentos aos moradores de Tefé e municípios vizinhos, através da utilização de agenciadores/intermediadores e “falsos segurados”.


O INSS apurou que “praticamente 10% da população de Tefé aufere atualmente algum tipo de benefício, sendo que destes 26,24% são da mesma espécie “87” (amparo social a pessoa portadora de deficiência). Em Juruá a situação é ainda mais preocupante, sendo que 49,57% dos benefícios mantidos para residentes naquele município são da espécie “87”. Impende ressaltar que a média nacional de benefícios da espécie “87” é de 6,32% no Estado do Amazonas, cujo índice já é considerado elevadíssimo, é de 16,68%.”
Segundo as investigações, a organização criminosa fraudou expressivo número de benefícios previdenciários, o que permite concluir que os seus componentes tinham a crença de que o esquema criminoso não seria apurado e descoberto pelos órgãos estatais de fiscalização e controle. Por isso que a operação foi denominada “Crença”.
Os presos e indiciados serão interrogados pela Polícia Federal e os documentos apreendidos serão analisados com apoio de técnicos do Ministério da Previdência Social.
Ao todo, 44 policiais federais estão envolvidos na operação. Devido às dificuldades logísticas próprias do Estado do Amazonas, para a fase de deflagração a Polícia Federal contou com o apoio da 16ª Brigada de Infantaria de Selva do Exército Brasileiro em Tefé– 16ª BIS/EB, o que permitiu a manutenção do sigilo e o sucesso das ações operacionais.
Uma aeronave da Coordenação de Aviação Operacional da Polícia Federal também está sendo empregada na Operação. 

domingo, abril 13, 2014

Senador Eduardo Braga pede passagem em Manacapuru.

 



Talvez apenas ontem Eduardo Braga tenha sentido o quanto significou para quem mora do outro lado do rio Negro a construção da ponte. Saudado por uma multidão em Manacapuru, ele quase não consegue chegar ao local da convenção de seu partido, o PMDB. Teve que se acomodar na garupa de um mototaxista para passar por meio das pessoas.
Como havia prometido no final do ano passado, o senador está percorrendo os municípios todo final de semana, para agrupar o partido, reunir com lideranças e ouvir o povo.
Emocionado, o ex-prefeito de Parintins, Messias Cursino, declarou “agora que o furacão começou pegar gás. Muito em breve, Braga já terá contagiado a todos e se transformará num verdadeiro tsunami de seguidores”.
No próximo final de semana ele interrompe a série de visitas em respeito ao feriado da Semana Santa. Vai dedicar os dias de pausa à família, especialmente aos pais, aos quais tem dedicado especial atenção.


Gestor do SAAE-TEFÉ estar inadimplente com prestação de contas no TCE no ano de 2014.




Gestos aliado e nomeado pelo prefeito Antenor Paz não entrega a prestação de contas ao TCE.
SAAE – Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Tefé estar na lista dos inadimplentes do estado, isto mostra quanta a responsabilidade dessa administração com o erário publico.

Estamos de volta com língua afiada e dedo coçando para escrever e denunciar.



Devido um bom tempo parado hoje retornarmos a escrever, nesse humilde blog que atormenta os sanguessugas do dinheiro publico.

sábado, julho 27, 2013

Tefé terá mais uma usina de energia até o final de 2015.

A iniciativa visa otimizar o fornecimento de energia nos municípios que não estão na rota do linhão de Tucuruí – foto: divulgação  Até o final de 2015, o fornecimento de energia dará um salto no interior do Estado. Serão implantadas nas zonas rurais dos municípios das calhas dos rios Juruá e Solimões 34 usinas com capacidade de 600 kilowatts/dia a 18 megawatts/dia, empreendimentos que serão operados por Produtores Independentes de Energia Elétrica (PIE), segundo a Eletrobras Amazonas Energia.
De acordo com o diretor de Geração e Operação para o Interior da Eletrobras Amazonas Energia, Radyr Oliveira, o ‘start’ para a viabilização da implantação dos empreendimentos na área, que abrangerá 19 municípios amazonenses, já foi dado. “O planejamento para a empreitada foi iniciado ainda em 2012. De lá para cá desenvolvemos um projeto que foi entregue no mês passado à Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e já é de conhecimento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel)”, informou. “Até 2015, essas usinas estarão em pleno funcionamento no interior”, assegurou.
Sobre o projeto, o diretor informou que a iniciativa visa otimizar o fornecimento de energia nos municípios amazonenses que não estão na rota do linhão de Tucuruí e beneficiar, com energia de qualidade, as unidades consumidoras das sedes e zonas rurais das localidades. “Um dos nossos objetivos é levar as usinas das sedes para as zonas rurais dos municípios, o que beneficiaria, principalmente, as comunidades isoladas e reduziria transtornos e situações de incômodos, como barulhos, nas zonas urbanas dessas cidades”, observou Oliveira, ao informar que, atualmente, a Eletrobras Amazonas Energia dispõe de 103 usinas em operação no interior do Estado.
Sem revelar o ‘salto’ que a produção de energia dará nos municípios beneficiados com a empreitada, o dirigente assegura que as usinas estarão preparadas para atender as demanda das unidades consumidoras do interior por até 15 anos. “Quem vai dizer essa capacidade é o mercado do interior, que, em média, tem crescido anualmente 8%”, garantiu.
Com relação à operação das usinas nas zonas rurais dos municípios, Oliveira destacou que as atividades serão terceirizadas. “Os empreendimentos serão de responsabilidade dos PIEs que, além de produzirem energia elétrica nas comunidades, terão de construir as usinas e arcar com a manutenção dos empreendimentos implantados”, destacou o diretor de Geração e Operação para o Interior. “A escolha das produtoras ocorrerá por meio de processo licitatório, que deve ser lançado, no máximo, até outubro”, projetou o executivo.

Petroleira abandona bacia petrolifera em Tefé e deixar de investir R$ 3 bilhões.

A HRT está trocando o Amazonas pela Bacia de Campos, no Rio de Janeiro. Não há informações de quantos empregos serão perdidos com a medida.

A petroleira HRT anunciou, nesta terça-feira, seu plano de ‘desinvestimento’, que reduzirá as operações na Bacia do Solimões em Tefé, em troca da exploração no campo de Polvo, ao sul da Bacia de Campos, a 100 quilômetros da costa do Rio de Janeiro. A companhia, que tinha planos de investir R$ 3 bilhões no Amazonas até 2014, não informou quantos empregos serão afetados no Estado.
A HRT chegou a perfurar sete poços na Bacia do Solimões, com resultados positivos de gás e condensados em cinco deles. Há dois anos, vendeu por us$ 1 bilhão (R$ 2,2 bilhões), 45% da participação dos 21 blocos no Solimões para tornar-se sócia da anglo-russa TNK PB na região.
Em outubro de 2012, a petroleira firmou acordo com a Petrobras para avaliar a viabilidade de comercialização de 3 milhões de metros cúbicos de gás natural encontrados no campo de Juruá.


Sondas
O plano de ‘desinvestimento’ inclui a venda da Air Amazônia e seis de seus helicópteros, o laboratório IPEXco, que prestava serviços geoquímicos, além de quatro sondas de perfuração, avaliadas em US$ 50 milhões, cada.
“Este processo estratégico de desinvestimento é focado em concentrar esforços em nossa atividade exploratória e no processo de transição e operação do campo de Polvo, bem como recuperar recursos financeiros importantes para fortalecer a posição de caixa da HRT. Essas são alternativas potenciais no sentido de maximizar o valor para os acionistas da HRT”, destacou o diretor-presidente da HRT, Milton Franke. Os papéis da empresa na Bolsa de Valores amargam uma queda acumulada de 63% em 2013. A crise forçou a troca do então presidente e fundador Márcio Melo, este ano.
A Air Amazônia visava dar apoio logístico à empresa no Solimões. O objetivo era era abrir linhas de vôos entre Coari, Tefé, Carauari e Manaus. O ativo será comprado pela Erickson Air Crane e substitui o Termo de Compromisso.
Em maio, a HRT comprou da BP Energy 60% da participação no campo de Polvo no valor de US$ 135 milhões. O campo produz, aproximadamente, 13 mil barris/dia de petróleo atualmente.

TJ inaugura novo fórum de justiça na cidade de Tefé.

Local vai abrigar salas para Defensoria, MPE e OAB do Amazonas.
Investimento do TJAM em Tefé está orçado em R$ 2,2 milhões.

O investimento do tribunal para construir o espaço em Tefé está orçado em R$ 2,2 milhões. A previsão do TJAM é que outros três fóruns sejam construídos no interior do estado: Benjamin Constant, Autazes e Urucurituba.
Participaram da solenidade de inauguração os desembargadores Yedo Simões, corregedor geral de Justiça do Amazonas; Wilson Barroso, ex-vice-presidente do TJAM; Sabino da Silva Marques, presidente do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário do Amazonas; Wellington Araújo; e Domingos Chalub, diretor do Fórum Henoch Reis; além do juiz Cid da Veiga Soares Júnior, diretor do Fórum da Comarca de Tefé; e Susy Granja da Silva, juíza de Direito dos Juizados Cível e Criminal de Tefé. Também estavam presentes o procurador geral de Justiça, Francisco Cruz, presidente do Ministério Público do Amazonas; o desembargador do Trabalho David Alves de Mello Júnior, presidente do Tribunal Regional do Trabalho – 11ª Região; autoridades militares; vereadores,   de Tefé, e os familiares do desembargador homenageado - que deu nome ao fórum; além de outras autoridades municipais, servidores do Judiciário, advogados, promotores e população.

sábado, julho 13, 2013

Segundo IBOPE Eduardo Braga venceria eleição para governador em 2014 com folga em todos os cenários.

O Ibope Inteligência, principal instituto de pesquisas do país, realizou pesquisa de opinião pública entre os dias 11 e 20 de maio em todo Amazonas, ouvindo 2.002 pessoas, para saber em quem elas votariam se as eleições estaduais fossem hoje. A margem de erro é de apenas 2%. Os números mostram que o senador Eduardo Braga (PMDB) venceria com folga, no primeiro turno, em qualquer um dos cinco cenários propostos, com todos os nomes já aventados até aqui. No levantamento espontâneo (aquele em que não se mostram os nomes ao entrevistado), ele também abre larga vantagem. Fazendo o mesmo exercício para uma eleição ao Senado, Braga vence o governador Omar Aziz e o prefeito Artur Neto, o que mostra o êxito de seu mandato em Brasília.



sábado, junho 29, 2013

Lixão em Tefé é ameaça para o tráfego de aeronaves.

Dos municípios amazonenses, a capital é a que apresenta mais riscos de choques com aves. Dados do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aéreos (Cenipa) dão conta de que, no ano passado, Manaus teve 35 registros de choques com aves, vindo em seguida o Município de Tabatinga (a 1.105 quilômetros) com quatro acidentes e depois Tefé (a 525 quilômetros), com dois.

Acadêmicos juntos com a população também foram as ruas com “ o movimento acorda Tefé.”



A segunda manifestação pacifica contra a corrupção no município de Tefé ocorreu no dia 25 de junho, saindo de frente da UEA com concentração final na praça do Remanso do Boto, o que chamou a atenção foram os tantos de cartazes de reivindicação tanto de caminhava como moradores que ficavam nas portas de suas residências, mostrando de alguma forma sua indignação contra a roubalheira que se instalou em nossa cidade.

 2° manifestação aconteceu no dia 25 de junho.













O Tefeense foi às ruas e gostou .



A população tefeense mostrou toda sua indignação com a gestão municipal aproveitou os protestos por todo Brasil, e também foram as ruas reivindicando em sua maioria pelo fim da corrupção, melhorias na educação, saúde, desemprego, asfaltamento das estradas da Emade e Agrovila e pedindo que as perseguições políticas  e demissões por parte da atual administração.
 Essa foi a primeira manifestação no dia 22 de Junho . Movimento vem pra rua Tefé.